A Síndrome da apneia e hipopneia do sono (SAOS) caracteriza-se pela oclusão recorrente das vias aéreas superiores durante o sono levando a despertares e queda da saturação de oxigênio no sangue. Acomete de 2 a 4% da população geral e está ligada a aumento importante no risco cardiovascular e metabólico. Estima-se que o portador dessa síndrome tenha 8 vezes mais risco de ter complicações cardiovasculares que as pessoas normais como infarto , arrtimia cardiaca , hipertensão arterial , acidente vascular cerebral e morte súbita. Além disso, há maior risco de doenças metabolicas como diabetes, aumento do colesterol e dos triglicerídeos e obesidade, aumento do risco de acidentes, impotência sexual , entre outros. Sendo assim, o diagnóstico da síndrome através da polissonografia e de uma avaliação especializada com o médico do sono perimite a instituição do tratamento e evita essas repercussões.